Um ex-policial, com um passado terrível, agora Nathan se tornou um dos agentes especiais da Agência alfa.

Nathan Never é um ex-policial com um passado terrível. Sua esposa, Laura, foi morta por um criminoso que estava fugindo do próprio Nathan, e sua filha, Ann, esteve por anos em uma clínica psiquiátrica se recuperando do choque de ter testemunhado a morte da mãe. Para poder pagar pelo tratamento de sua filha, Nathan, que havia se retirado para um templo Shaolin para estudar artes marciais, foi forçado a retornar ao trabalho e aceitar o posto como um agente especial em uma agência de detetives privados.

Ele é um herói das antigas, absolutamente honesto, enrijecido para o trabalho que faz, mas, certamente, nada cínico ou desiludido. Ele vive em um futuro próximo, em uma civilização dominada por tecnologias e constantemente lidando com problemas de poluição e o excessivo poder das mídias de massa. A cidade se parece com uma imensa megalópole; além disso, o Estado está bem ciente de que a força policial sozinha não consegue lidar com a crescente onda de crime, e então as autoridades encorajaram os estabelecimentos de agencias privadas parcialmente subsidiadas por fundos privados. A Agência Alfa onde Nathan trabalha, é uma delas. A metrópoles onde Nathan vive e trabalha não tem um nome. ELA é simplesmente chamada de “A Cidade”, obviamente inspirada pela Los Angeles de “Blade Runner” e a Gotham City do “Cavaleiro das Trevas” de Frank Miller. Mas também não fica muito distante de uma terra de Faroeste devastada pelo sol ou por radioatividade (como a Austrália, em “Mad Max”) e aventuras lunares em gravidade “zero” (a localização de minas e uma super-prisão), ou em estações orbitais, cidades reais suspensas na escuridão do espaço.

Uma mistura entre antigos heróis honestos e destemidos e os novos anti-heróis cínicos e relaxados, Nathan Never foi criado por Michele Medda, Antonio Serra e Giuseppe (Bepi) Vigna, um trio de jovens autores que há muito vem trabalhando para Sergio Bonelli em roteiros para Dylan Dog e Martin Mystére. Nathan Never é fisicamente mais forte e atlético como resultado de seu treinamento. Ele não tem nenhum aprimoramento biônico ou poderes extra-sensoriais.

Em seu mundo não há nenhuma máquina para viajar pelo espaço ou tempo. Nathan usa sua arma apenas quando não há alternativa. Seu salário como agente especial, apesar de ser alto, não é suficiente para fazê-lo rico, por anos ele usou seu dinheiro apenas para pagar pelo tratamento de sua filha. E agora que ela está curada e partiu para o espaço, nosso herói usa sua verba para construir uma nova vida para si e sua parceira, Hadija. Nathan luta pela justiça, mas não está lutando numa cruzada. Uma das características da série é que todos os personagens, sejam heróis ou criminosos, são mostrados como pessoas que tem uma motivação (certa ou errada), de fazer o que fazem. Mocinhos e vilões não existem, mas bons e maus negócios, sim.

Texto traduzido por Antonio Tadeu diretamente do site da Sergio Bonelli Editore.

Já conferiu nossas publicações aqui no Brasil? Então acessa nosso ISSUU! Clique AQUI!

Facebook
Twitter
RSS
Google+
http://mythologico.com.br/minibio-meu-nome-e-nathan-never/
Joana Rosa Russo
joanarrt@gmail.com

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *